chemotherapy-448578_1920.jpg
A quimioterapia

BY MARCIO ALVAREZ-SILVA

Ter alguém que amamos sendo diagnosticado com câncer e ainda iniciar um tratamento com quimioterapia é sempre acompanhado por incertezas e angustias.

Como temos sentimentos por nossos familiares e amigos muitas vezes é difícil e penoso participar do tratamento apenas como expectadores.

O câncer tem sido ao longo do tempo associado como uma doença de extrema agressividade e quase sempre os pacientes sentem que suas vidas se transformam assustadoramente. Um sentimento de urgência quase sempre surge seguido de muitas dúvidas e desconfianças até mesmo do tratamento.

drip-2016247_1920.jpg

Um dos pontos que preocupam muitos os pacientes é a necessidade de uma quimioterapia. Em geral esta palavra assusta por conta de seus efeitos indesejados. Sabemos que este tratamento tem efeitos colaterais que para um paciente pode ser mais uma fonte de preocupação.

 

Não é incomum o paciente se sentir sozinho neste momento e ter muitas incertezas sobre seu tratamento.

Como o paciente já se sente angustiado pelo diagnóstico da doença, a necessidade de um tratamento que possa causar mais desconforto é um fator adicional de stress que pode muitas vezes afligir mais ainda o paciente.

Apesar disso, para o paciente a quimioterapia é chance de vencer o câncer.

O tratamento com a quimioterapia é intenso e necessário, pois para se eliminar a neoplasia os medicamentos utilizados têm também toxicidade celular, resultando em seus efeitos colaterais. O objetivo do tratamento é a eliminação das células neoplásicas, mas como efeito secundário a quimioterapia possui em maior ou menor grau alguma toxicidade para células sadias.

Grande parte dos efeitos adversos da quimioterapia é resultado da toxicidade em células sadias.

Entretanto poucos pacientes são informados que houveram muitos avanços na última década, com a introdução de novos fármacos nos protocolos de quimioterapia, com medicamentos mais eficazes e menos tóxicos. Acompanhando essa evolução no tratamento também foram introduzidos medicamentos que diminuem consideravelmente os efeitos secundários e o mal-estar ocasionado pelos quimioterápicos. Estes avanços aumentaram consideravelmente a capacidade de tratamento do câncer, permitindo a maior qualidade de vida dos pacientes.

Já vi muitos pacientes ficarem surpresos por que esperavam ter muito mais desconforto durante o tratamento, em casos onde os medicamentos apresentam poucos efeitos colaterais. Já escutei alguns pacientes dizendo que achavam que seus cabelos fossem cair todos, ou que fossem ter vômitos durante a sessão.

Os efeitos secundários mais graves da quimioterapia acontecem ainda em alguns de pacientes. Esse número já foi muito maior no passado. No arsenal terapêutico utilizado na oncologia tem sido possível contornar ou diminuir significativamente muitos dos efeitos secundários.

Mesmo que o paciente ainda sofra com afeitos adversos decorrente da quimioterapia, isso não devem ser desculpa para se abandonar o tratamento. Mesmo com todos os possíveis desconfortos causados pelo tratamento, a compreensão que os efeitos colaterais são o resultado do medicamento atuando no organismo do paciente deve ser um importante fator a ser considerado. As células malignas estão sendo alvo da quimioterapia e os efeitos colaterais indicam que os medicamentos estão exercendo efeito no organismo.

Sempre temos que lembrar que o tratamento com a quimioterapia é uma importante chance de cura dos pacientes.

Eu já acompanhei em diversas situações parentes, amigos e pacientes que foram submetidos a quimioterapia. É um momento difícil já que o paciente tende a se sentir angustiado e ansioso. É importante ficar do lado do paciente neste momento dando todo o apoio e suporte. Esse apoio emocional é muito importante para a adesão do paciente ao tratamento.

Ter uma visão otimista ajuda significativamente durante a quimioterapia e pode fazer com que o paciente além de aderir ao tratamento adote algumas escolhas mais saudáveis que ajudam a alcançar a cura, como abandonar o uso do tabaco ou álcool.

Toda essa experiência me mostrou que devemos ter um olhar compreensivo com paciente oncológico durante o seu tratamento. Para o paciente que enfrenta a doença o apoio durante as sessões de quimioterapia faz muita diferença, sendo sempre muito positivo ter alguém disposto a motiva-lo.

Neste momento valorizar as pessoas que nos amam e que nos dão apoio tem um significado muito especial.

E você que já teve algum parente ou amigo com câncer. Como foi o enfrentamento da quimioterapia?

 

Vamos compartilhar experiencias. Deixe seu depoimento.

This article was published in Understanding Cancer magazine, April 01, 2019.