Alimentos anticâncer

Hipócrates declarou: "Que o alimento seja o teu remédio e que o remédio seja o teu alimento".

Na oncologia os alimentos são importantes em múltiplos aspectos, já que nutrem o paciente. Uma boa nutrição associada ao tratamento clínico tem grandes efeitos para a cura do paciente.

Nos últimos anos muitos trabalhos científicos têm apontado o papel de substâncias contidas em produtos de origem animal e vegetal como tendo efeitos importantes sobre a fisiologia humana. Em alguns casos essas substâncias podem ser úteis no combate a algumas doenças. O exemplo mais claro nesse aspecto seja a nutrição com carne vermelha, vegetais verde-escuros e leguminosas contendo altos teores de ferro no tratamento da anemia ferropriva, o uso de frutas cítricas, contendo vitamina C na prevenção do escorbuto, e do uso de leite, ovos e pescado que são ricos em iodo, usados para prevenção do bócio.

O termo nutracêutico, um neologismo das palavras nutriente e farmacêutico, foi originalmente cunhado pelo Dr. Stephen DeFelice [1], que definiu nutracêuticos como "alimento, ou parte de um alimento, que proporciona benefícios médicos ou de saúde, incluindo a prevenção e/ou tratamento de uma doença".

Nesta seção trataremos dos efeitos que os componentes nutracêuticos tem no auxílio para o tratamento do câncer.

1. Stephen L. DeFelice, The nutraceutical revolution: its impact on food industry R&D. Trends in Food Science & Technology, 1995. 6(2): p. 59-61.

Resveratrol, uma substância anticâncer presente em frutas e no vinho

O resveratrol é um importante nutracêutico encontrado em frutas e no vinho. Trabalhos científicos mostram que o resveratrol pode ser um importante aliado na prevenção de várias doenças, inclusive o câncer.